Animais

Cuidados com a alimentação para cavalos

Cuidados com a alimentação do cavalo
Como deve ser a alimentação de um cavalo? – Crédito da Imagem: http://djlnutricaoanimal.com.br/

Os cavalos são sinônimos de elegância e suntuosidade no mundo todo, inclusive para os adoradores da cultura country e sertaneja. Para manter essa imponência é preciso cuidar da alimentação dele com muito cuidado e atenção aos mínimos detalhes. O conhecimento para fazer a dieta ideal vai além das necessidades nutritivas geral do equino. É preciso estudar as características individuais da raça e das atividades que cada cavalo pratica.

Continue acompanhando o texto para saber mais!

A essencial ajuda profissional

Antes de começarmos a falar dos tipos de comida, a prioridade número 1 para quem está procurando a nutrição certa é encontrar um médico veterinário. Esse é o único profissional qualificado para orientar você corretamente sobre os tipos de refeição, a regularidade e a quantidade adequada.

Algumas informações são mais comuns, tais como a necessidade do feno, aveia, cenoura e ervas. Outro esclarecimento comum é sobre a ração. Ela deve ser de alta qualidade e funcionar apenas suprir as necessidades nutricionais que o alimento natural não consegue. Também existem os biscoitos concentrados que ajudam a manter uma alimentação adequada.

O veterinário irá usar a consciência universal aliada ao seu profundo conhecimento médico. Ele vai balancear fatores como raça, idade, atividades de trabalho, atividades relacionadas a esporte, fase de crescimento e muito mais. Só depois disso, ele poderá avaliar qual será a dieta equilibrada ideal.

Básico: ter sempre água limpa disponível

A presença de água fresca constantemente é um dos itens mais importantes para o cavalo. O corpo de um potro, um cavalo mais novo, tem, em média, 80% de água. Já no bichano mais velho, essa quantidade varia entre 50% e 60%. Por isso, nunca se esqueça da água.

Já falamos por aqui em como a baia do cavalo deve ser organizada para que o animal tenha conforto físico e mental a todo o momento. A quantidade e a regularidade da troca do líquido irão depender das atividades cotidianas do equino e da temperatura do local. Verifique isso também com o seu médico veterinário.

Atenção com a quantidade correta

Como já citamos, é preciso consultar um especialista para saber a quantidade ideal de alimento para o seu cavalo.

De antemão, é interessante saber que esse animal é sensível, portanto, a ingestão de comida em excesso pode o prejudicar. O “excesso” deve ser definido a partir do peso dele. Você pode considerar preparar várias refeições em quantidades menores. Lembrando-se sempre de que, se for preciso fazer alterações na dieta, é recomendado que elas sejam feitas vagarosamente. Além disso, é obrigatório fazer observação constante para avaliar as reações do equino. Se algo estiver errado, eles podem ter fortes dores abdominais.

As cólicas também podem ocorrer devido à qualidade da ração e dos alimentos naturais. Sempre confira procedência e qualidade da ração e se as refeições naturais estão em boas condições. O feno, por exemplo, pode ficar embolorado.

Tratamento especial com éguas e potros

As éguas prenhas e os potros devem receber atenção maior em todos os quesitos de dedicação ao animal e o item da alimentação não poderia ficar de fora.

A égua deve receber refeições completas e diversificadas diariamente. Estas também devem chegar em maiores quantidades ao longo dos 11 meses de gestação. Claro, sem exageros. É importante considerar complementos de vitaminas e minerais.

O potro procura naturalmente pelo leite fornecido pela mãe. O líquido é essencial para a criação de anticorpos. Além disso, a mãe ficará atenta a todos os passos da alimentação do filhote, mostrando e ensinando o que pode ou não comer.

Cavalos e seres humanos: uma história antiga

Falamos bastante da alimentação dos cavalos, mas também precisamos destacar o porquê dessa relação tão próxima do ser humano com esse animal. Sua importância na cultura country e sertaneja é resultado de anos e anos de relacionamento. Confira!

Acredita-se que a domesticação dos cavalos aconteceu há, aproximadamente, 4 mil anos. O animal já foi usado como meio de transporte, para mover o arado e para puxar carroças. As atividades esportivas com os equinos começaram quando a humanidade criou formas de domá-lo.

Atualmente, são 300 raças de cavalos que circulam pelo mundo todo. Quem busca por um cavalo deve analisar qual é a sua necessidade. O cavalo irá trabalhar no campo? Ou o cavalo será usado em provas de rodeo? Por exemplo, quem quer encontrar uma raça dócil, ágil e excelente para ser domada, pode confiar no Mangalarga Marchador. Leia mais sobre a raça nacional aqui.

Além de todas as funções que falamos acima, o cavalo também é muito usado em tratamentos terapêuticos. O ato combina o exercício físico com a sociabilização.

Para finalizar, existem diversas profissões que você pode trabalhar com cavalos. Saiba quais são elas agora: médico veterinário, zootecnista, instrutor de equitação ou treinador de cavalos ou domador, ferrador,  cavalaria de Polícia ou Exército, cotidiano do Jockey, administrador de centros equestres, assessor de leilões, criador de cavalos e fisioterapeuta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *