Confira 7 passos para começar a trabalhar com apicultura

Apicultura
Apicultura – Saiba mais

A apicultura é uma atividade que vem crescendo em termos de mercado e que pode ser uma excelente aposta para quem tem afinidade com atividades relacionadas à natureza. A criação de abelhas com o objetivo de extração de mel e própolis pode se tornar um negócio bastante rentável. Entender os passos para dar início à sua criação é crucial para quem está pretendendo investir nesse negócio. 

Conheça os 7 passos para começar a trabalhar com apicultura

Se você tem considerado trabalhar no setor de agronegócio, mas ainda não decidiu qual atividade realizar, vai gostar de conhecer os sete passos para se tornar um apicultor profissional. Conhecendo a jornada para estabelecer a sua criação de abelhas ficará mais simples saber se é esse o melhor caminho a seguir. 

1 – Decida como obter as abelhas

O primeiro passo para entrar no segmento de apicultura é decidir como serão obtidas as abelhas para dar início à sua criação. Existem três formas de começar seu apiário, a primeira delas é comprar colônias já formadas de outros apicultores. A segunda é realizar a captura de colmeias da natureza e, por fim, a terceira opção é atrair enxames para caixas. Escolha aquela que será mais fácil para você gerir no início do empreendimento.

2 – Montando a estrutura 

A estrutura em que as abelhas serão alocadas deve ser desenvolvida com cuidado, quando as colmeias se encontram em um conjunto de até 20 dão origem ao apiário. Deve existir uma distância de 3 a 5 metros entre elas, as abelhas deverão ser dispostas em cavaletes e estar a uma distância de, pelo menos, 50 centímetros do chão. 

Os quadros adicionados aos ninhos podem ser madeira, já se tem trabalhado com melgueiras feitas de plástico polietileno com bons resultados. Uma possibilidade é usar telas de plástico para facilitar o trabalho rotineiro do apicultor. 

3 – Alimentação

Com as abelhas e a estrutura da sua fazenda devidamente formadas, é necessário se preocupar com a alimentação das suas operárias. A dica é apostar em opções artificiais de alimento, como xarope à base de água e açúcar. Esse líquido deve ser fornecido por um período de 60 dias e a sua troca deve acontecer a cada 3 dias. 

4 – Multiplicação da colmeia

A multiplicação da colmeia pode ser iniciada quando se tem uma população volumosa e uma rainha forte. O uso dessa técnica corrobora para reduzir os custos da manutenção da fazenda de abelhas e aumentar o enxame. Contudo, é crucial que o processo como um todo seja acompanhado por um profissional especializado para evitar a produção de uma população de abelhas com problemas. 

5 – Colheita do mel

Para colher o mel produzido pelas abelhas é necessário retirar das colmeias os quadros cheios das melgueiras. O apicultor deve remover a cera de proteção dos favos para ter acesso ao mel. Esse processo deve ser feito utilizando um instrumento adequado, que recebe o nome de garfo desoperculador.

Na sequência, os quadros são colocados em uma centrífuga para que o mel possa ser separado dos favos. O mel colhido deve ser armazenado em baldes de inox e permanecer em um processo de decantação por sete dias. Após esse período, pode ser depositado em baldes de plástico adequados para o armazenamento de alimentos. Lembre-se que é fundamental ter um processo todo pensado para atender às exigências do mercado alimentício. 

6 – Estimulando a produção de própolis

Própolis é uma substância produzida pelas abelhas para a proteção e realização da limpeza das suas colmeias e que tem ampla utilização nas indústrias farmacêutica e alimentícia. A forma mais prática de estimular a produção de própolis é por meio da inserção de uma tela de plástico na parte de baixo da colmeia. 

As abelhas naturalmente darão início ao processo de preenchimento dos buracos da tela com própolis. Quando a tela estiver cheia, deve ser levada ao congelador para que fique endurecido e, na sequência, possa ser removido. É um processo que, com o passar do tempo, se torna mais simples e quase automático. 

7 – Vendas

Os pequenos produtores podem e devem se unir para ter mais vantagens de negociação no mercado. O mel é um produto com grande saída, especialmente se for comercializado em grandes quantidades. Além disso, os apicultores podem trabalhar ainda com a venda de própolis e de cera. 

Como já mencionado, o primeiro é base de uma série de produtos da indústria farmacêutica e de alimentos, enquanto o segundo pode ser utilizado para o fabrico de diversos produtos como velas, por exemplo. O apicultor deve ter um foco bem definido de qual mercado pretende se inserir para direcionar a sua produção. 

Gostou de saber mais sobre como trabalhar com apicultura? Se quiser ficar por dentro de mais novidades no mundo country continue conferindo os artigos do blog da Rodeo West! 

Imagem: https://www.shutterstock.com/