Cavalo Campolina – Conheça a raça e as principais características

Cavalo Campolina
Conheça mais sobre o Cavalo Campolina

O cavalo Campolina se destaca por seu temperamento dócil e porte nobre, trata-se de uma raça de equino desenvolvida no Brasil e que tem características bastante marcantes. Aproveite para conhecer um pouco mais sobre esse belo exemplar de animal e entender por que investir na criação dele pode ser um excelente negócio.

Cavalo Campolina: conhecendo a história da raça

Essa raça de cavalo tem sua origem no final do século 19, há uma discussão a respeito do local, oficialmente se reconhece o estado de Minas Gerais como berço da criação, mas há quem diga que foi no Rio de Janeiro que ela surgiu. O nome da raça é uma referência a Cassiano Campolina, que foi quem deu início a essa criação com o objetivo de obter um cavalo robusto com andadura mais confortável. 

Conta a história que Cassiano Campolina levou de Juiz de Fora uma égua chamada Medeia, que havia sido coberta por um cavalo andaluz, e o potro resultante é considerado como o primeiro exemplar dessa raça. Ao longo de sete décadas, foi passando por evoluções decorrentes do cruzamento entre raças como anglo-normando, PSI e manga-larga marchador. 

O criador teve grande relevância para a formação das principais características dessa raça, pois usou a sua intuição para realizar novos cruzamentos que ajudassem a fazer com que os animais se fortalecessem como uma referência entre os cavalos de montaria. É interessante mencionar que Cassiano Campolina faleceu em 1904, antes da raça ter se tornado tão reconhecida como é atualmente. Um animal de belo porte e excelente temperamento para a criação. 

Conhecendo as principais características da raça Campolina

A seguir, listamos as principais características do cavalo Campolina, que são os pontos que ajudam na identificação dessa raça. 

Grande porte

Os cavalos Campolina se caracterizam por terem grande porte. A altura considerada ideal para os machos é de 1,58 metros e para as fêmeas de 1,52 metros. O peso médio dessa raça é de 500 kg. O tamanho desse cavalo faz dele um dos mais procurados para atividades de lida com o gado, o seu porte faz com que ele seja imponente mesmo diante de outros animais tão grandes. 

Cabeça

Esse equino possui cabeça seca com perfil sub-convexo praticamente retilíneo. As orelhas são médias, mais para grandes do que para pequenas. Possui um olhar vivo. 

Pescoço alongado

Os cavalos da raça Campolina têm pescoço alongado e musculoso, uma característica que contribui para o belo visual da raça. Seu pescoço proporciona ao animal um belo movimento de cabeça, de maneira que ele se torna rapidamente o centro das atenções onde estiver. 

Belas e fartas crinas

A crina desse animal é bastante farta e cheia, mostrando-se vistosa mesmo a longas distâncias. É importante que o criador cuide muito bem da crina do animal, evitando que os pelos embaracem. 

Garupa

O cavalo Campolina possui garupa alongada e ampla, sendo bastante confortável para montaria. Conta com anca arredondada e cauda de baixa inserção. Essas características contribuem para a experiência de montaria de quem aposta nesse equino como seu companheiro de hipismo. 

Pelagem

A pelagem predominante do cavalo Campolina é a castanha ou baia, no entanto, são aceitas outras tonalidades. Não há uma restrição tão significativa para a cor da pelagem desse cavalo, outros padrões que se destacam são o tordilha, alazã e preto. Quando bem cuidado, esse é um animal dotado de uma pelagem com intenso brilho, algo que reflete a sua saúde. 

Movimentos nobres

O fato de o cavalo Campolina ser considerado um animal de porte nobre se deve aos seus movimentos bem resolvidos e limpos. O seu caminhar em estilo de marcha faz com que sua beleza se torne ainda mais evidente. É um excelente cavalo para montaria por ser extremamente dócil e é considerado o maior equino marchador do Brasil. 

Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Campolina

A Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Campolina foi criada em 1951 com o objetivo de dar uma direção para a criação dessa raça no Brasil. Até o ano de 1966, o livro de registros desses cavalos esteve aberto para novas inserções. A partir desse ano, o Stud Book foi fechado de forma definitiva ao acréscimo de animais que não fossem filhos de éguas Campolinas. 

A raça é tida como uma das melhores dentre as orginalmente brasileiras e representa uma verdadeira paixão para muitos criadores. Pode ser uma ótima opção para quem deseja uma experiência mais agradável de montaria devido ao seu temperamento dócil e fácil. O relacionamento com o cavalo Campolina se mostra extremamente simples. 

Gostou de conhecer mais sobre a história do cavalo Campolina? Já tinha ouvido falar a respeito dessa raça originalmente brasileira? Confira outros posts e fique por dentro das novidades no mundo country, com dicas sobre roupas, acessórios, criação e muito mais!

 

Copyright: https://www.shutterstock.com/