Conheça o Cavalo Crioulo, raça mais popular do Brasil

raça cavalo crioulo
Conheça as características da raça crioulo – Créditos: racasdecavalos.net

Os cavalos estão entre as grandes paixões do cowboy brasileiro, que sabe apreciar muito bem os animais que lhe fazem companhia em quase todas as horas. No país, a raça de cavalo mais popular é o Crioulo, e o post de hoje é justamente para conhecermos mais sobre esse tesouro country nacional.

Origem

Antes dos detalhes específicos, é preciso saber como a raça se tornou tão presente entre os cavaleiros do Brasil. Segundo a ABCCC (Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos), ela é originária dos animais de sangue andaluz e berbere – espanhóis -, introduzidos no continente americano pelo aventureiro Álvar Núñez Cabeza de Vaca nos primeiros anos, após o descobrimento do Brasil, e também os padres jesuítas Cristóvão de Mendonça e Pedro Romero, para a Argentina e em localidades onde hoje se encontra o Rio Grande do Sul, por volta de 1630. Dentro de sua origem Andaluz, provém de cruzamentos entre exemplares de perfil de cabeça convexa e semi-convexa (os chamados libicos e garranos).

Características

Embora em nosso continente seja nativo da Argentina, o Crioulo pode ser encontrado em formas ligeiramente diferentes e uma grande variedade de nomes, em toda a América do Sul. No Brasil, por exemplo, é o ​Crioulo Brasileiro​. Na Argentina, o Crioulo é a montaria indispensável do gaúcho, o cowboy dos pampas.

Ao longo do tempo, esses cavalos se espalharam por vastas áreas do campo e procriaram livremente (um dos motivos de sua disseminação). Durante cerca de quatro séculos, enfrentaram temperaturas extremas e condições adversas de alimentação. Essas adversidades imprimiram nestes animais algumas de suas características mais marcantes:rusticidade e resistência. Em meados do século XIX, fazendeiros do sul do continente começaram a tomar consciência da importância e da qualidade dos cavalos que vagavam por suas terras. Esta nova raça, bem definida e com características próprias, passou a ser preservada, vindo a ganhar notoriedade mundial a partir do século XX.

Hoje é considerado um dos cavalos mais fortes e saudáveis que existe, um atributo de sua ascendência espanhola, sendo capaz de viver em condições de extremo calor ou frio com mínimo de alimentação, com grande resistência e fama pela longevidade. Conhecido como “o pequeno grande cavalo das Américas”, o Crioulo é um equino caracterizado pela silhueta harmônica e pelo equilíbrio perfeito. Seu padrão racial admite praticamente todos os tipos  de pelagens, exceto pintada e albina total. O peso varia entre 400 e 450 quilos e a altura mínima admitida para as fêmeas é de 1,38 metro e nos machos de 1,40 metro, já a máxima para fêmeas é 1,48 metro e para machos é de 1,50 metro. Hoje são mais de 300 mil animais distribuídos em 100% do território nacional.

Mercado

Como qualquer tipo de animal de raça bem conceituado, o cavalo crioulo também é um excelente investimento. No Brasil, o mais caro já chegou a custar quase R$ 17 milhões. A raça também é uma das que mais crescem no país, já que cerca de 35 mil animais nascem todo ano, muitos deles preparados para competições ou servindo como matriz para procriação de outros animais.

Parte essencial de um mercado ativo, o valor médio de um cavalo crioulo é R$ 25 mil, e a cadeia produtiva da raça rende 1.2 bilhão por ano (contabilizando apenas leilões, sem contar a geração direta de empregos relacionados a manutenção e criação). Empresários e profissionais de áreas como a medicina, engenharia e advocacia têm sido atraídos pela alta rentabilidade do mercado de cavalos crioulos, tornando-se os responsáveis por quase 600% da sua valorização na última década.

Em 1932, foi fundada a já citada Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos com a missão de preservar e difundir o cavalo Crioulo no país, que, entre outras ações, criou a prova do Freio de Ouro, uma importante ferramenta de seleção, uma vez que motivou a otimização da raça, tanto morfológica quanto funcionalmente. A transmissão da prova pela televisão aumentou a visibilidade da raça.

Na prova, podem ser comprovadas as habilidades de cavalo e do ginete, reproduzindo nas pistas os trabalhos do dia a dia no campo. Testa-se a doma, a resistência, a docilidade, a aptidão e a coragem, que formam a funcionalidade do cavalo crioulo. Esta prova inicia com os concorrentes sendo submetidos e uma nota morfológica, a de maior peso, passando então para as etapas de Andadura, Figura, Volta sobre Patas, Esbarradas, Mangueira, Bayard/Sarmento e Paleteada.

saldao-rodeo-west

CRIAÇÕES

Para Trabalho

Desde que passaram a selecionar seus cavalos Crioulos, os criadores da raça sempre foram norteados por um princípio básico: estes animais precisariam ser bons para o serviço. O cotidiano do campo fazem parte da essência da raça e consolidaram no cerne de sua origem a chamada “vocação vaqueira”. Somadas a esta predisposição estão algumas características naturais do Crioulo como a sua rusticidade e resistência. Tais particularidades distinguem esse animal como um incansável trabalhador e tornam ainda mais simples e menos custosa a sua manutenção, sem a necessidade de cuidados excessivos. Atualmente, o Crioulo se mostra competente para o trabalho nas mais diversas condições e se adapta facilmente a diferentes exigências como o pastoreio de gado zebuíno no sudeste e norte do país.

Para Lazer Estatura mediana, trote cômodo, temperamento dócil e estrutura harmoniosamente bela. O cavalo Crioulo preenche todos os requisitos de um bom animal de sela dedicado ao lazer e tem conquistado cada vez mais usuários de animais de cavalgadas, carruagem atrelada ou simplesmente de passeios e trilhas a cavalo. Atento ao crescente número de adeptos dessas modalidades, o mercado vem se moldando para atender às demandas. Os usuários representam hoje uma das parcelas mais crescentes entre os novos clientes, responsável por absorver significativa quantidade da produção.

A multiplicação de hospedarias e escolas de equitação por todo o país consolidou uma nova tendência de uso desse animal: a do cavalo como “pet”. A terceirização do trato e da manutenção tornou o cavalo Crioulo, e as múltiplas opções de lazer agregadas a ele, acessíveis a qualquer um. Basta por o pé no estribo, acomodar-se e desfrutar.

Para Competição

No total são 12 oficializadas pela Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos sendo, dessas, três utilizadas como ferramentas de seleção: O Freio de Ouro, a Morfologia e a Marcha de Resistência. Recentemente lançada, a Tríplice Coroa é uma premiação especial que congrega as três ferramentas em favor da promoção de um cavalo completo. Além das modalidades seletivas, há ainda opções de esporte voltadas a atender os adeptos da competição. Algumas delas requerem treinamento e relativa experiência na montaria, como a Paleteada, a Rédeas, o Crioulaço e o Movimiento a La Rienda, mas também existem outras menos exigentes tecnicamente como a Campereada (Team Penning) e o Enduro, que podem ser facilmente praticadas por iniciantes. As competições da raça, além de promover um constante melhoramento, tanto em termos de resistência física quanto de conformação morfológica e performance funcional, são também responsáveis pela valorização dos cavalos no mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *