Curiosidades

Conheça o Calf Roping

Calf Roping - Domínio do animal pelo laço
Conheça a modalidade esportiva Calf Roping – Crédito da Imagem: http://www.barrelhorse.com

O Calf Roping (laço de bezerro, em tradução livre) é um esporte que se originou nos Estados Unidos e que surgiu de uma necessidade real envolvendo o trabalho dos vaqueiros de captura de bezerros desgarrados. Muitas coisas mudaram desde o velho oeste americano, menos o manejo de laçado que continua a influenciar os esportes e a vida na fazendo atualmente. Continue lendo para saber mais!

Um pouco de história

O Calf Roping pode ser definido pelo domínio do animal pelo laço. O vaqueiro deve conseguir laça o animal ainda montado no seu cavalo. Após isso, é preciso descer da montaria, derrubando o bezerro e amarrando três ou quatro patas do animal com a finalidade de imobilizá-lo totalmente.

Esta prática se origina do cuidado dos donos de fazenda ainda em suas propriedades que começaram a demonstrar a habilidade aos vizinhos e outros criadores. Com o tempo isso começou a tomar o curso de pequenas competições entre conhecidos.

Vale lembrar que até hoje, os trabalhadores da área de criação de gado e criação de corte usam essas técnicas de laçado para efetuar seus trabalhos devido à ampla  área de distribuição onde o gado fica no pasto.

Calf Roping, o esporte 

O Calf Roping pode ser definido pelo domínio do animal pelo laço. No momento inicial, há a oportunidade de preparo para arrumação do laço e peia (pequena corda utilizada para amarrar as patas do bezerro), quando tudo está preparado, cabe ao cavaleiro, dar um sinal, acenando com a cabeça para que a competição se inicie oficialmente.

Antes de o cavaleiro ser liberado do seu box, o bezerro é solto pelo organizador do evento, e o animal possui um tempo de vantagem em relação ao seu imobilizador, que deve então laça-lo. Neste momento então o cavaleiro desce de seu cavalo para  ter o contato com o bezerro, mas isso deve ocorrer sempre com as mãos na corda e não no animal. Além disso, a corda deve ligar o cavalo ao bezerro e a imobilização deve durar mais de 7 segundos para que a bateria seja ganha e não haja desclassificação.

Após a liberação do bezerro o cavaleiro tem 60 segundos para começar a bateria, tendo um tempo limite de 25 segundos para conclusão da prova, o organizador deve soar um apito que evidencia que a bateria chegou ao fim, evitando que o tempo não seja ultrapassado. Melhor não ter penalidades, não é mesmo?

Contra as regras

Caso haja alguma queima de largada, tanto do cavaleiro quanto do bezerro, há um acréscimo de 10 segundos no tempo total de prova. Se houver algum acidente com o animal o cavaleio deve ir direto ao juiz de prova e ver a disponibilidade de outro animal para dar continuidade à competição.

O competidor pode ser desclassificado se, após ter levantado as mãos tocar a peia, no bezerro ou no laço antes de montar o seu animal. Se quebrar duas barreiras ou se tocar nas rédeas do animal para arrastar o bezerro de maneira intencional.

Também ao levantar as mãos, será apenas tolerado que o cavaleiro arraste o bezerro por no máximo cinco metros. Em caso de arraste excessivo o juiz poderá parar o animal desde que tenham sido contados os 25 segundos e soado o apito.

A ausência do uso da pescoceira no cavalo também é motivo de desclassificação.

É valido laçar o bezerro por qualquer parte do corpo sendo que ele esteja seguro até que o cavaleiro toque nele. Quando o competidor for retirar a corda do filhote caso não esteja no pescoço, haverá mais 6 segundos para atar as pernas do animal e levantar as mãos.

Como todo esporte é obrigatório o uso de uniforme adequado: botas, chapéu, camisa longa, calça jeans e fivela. Um verdadeiro vaqueiro!

Como chegou ao Brasil 

A modalidade western chegou ao Brasil ainda na década de 70 e teve um bom incentivo com a chegada de um dos maiores treinadores da época: o norte americano Bob Seels. Ele trouxe muitas técnicas que chamaram a atenção da população para acompanha o esporte.

Em 2003 foram criadas a Associação Brasileira de Quarto de Milha (ABQM) e a Associação Nacional de Laço de Bezerro (ANLB), ambas formadas por competidores, treinadores e amantes do esporte. A primeira competição oficial foi realizada no mesmo ano no Rancho VPJ na cidade de Jaguariúna (estado de São Paulo), que disponibilizou o valor de R$ 170 mil em prêmios aos participantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *