Curiosidades sobre o sertanejo

Curiosidades sobre Sertanejo

Que tal conhecer algumas curiosidades sobre o sertanejo que vão te fazer admirar ainda mais esse gênero musical essencialmente brasileiro? Um estilo que teve início com as tradicionais modas de viola e que se mantém dentre as principais escolhas dos brasileiros em suas playlists até os dias de hoje. Vamos começar essa viagem sobre as curiosidades de um dos principais estilos musicais do nosso país?

Curiosidades do sertanejo: descubra mais sobre esse estilo musical brasileiro

Você gosta de ouvir sertanejo? Se a resposta foi sim vale a pena conferir as curiosidades que listamos a respeito desse gênero musical.  

Sérgio Reis foi um importante nome da Jovem Guarda

Quando pensamos no sertanejo tradicional é natural que um dos primeiros nomes que venha a nossa mente seja o de Sérgio Reis. O cantor se consagrou nesse estilo musical com canções como “Menino da Porteira”, “Filho Adotivo” e “Panela Velha”. No entanto, antes de sair tocando sua viola por aí, ele foi um rockstar integrando a Jovem Guarda ao lado de Roberto e Erasmo Carlos. Muitas garotas dos anos 160 se derreteram pelo “Coração de Papel” de Sérgio.

Andrezinho Rico: um craque do mundo da bola

O papel da dupla Milionário & José Rico para a música sertaneja é inestimável, contudo, quase que o segundo se tornou uma estrela em outro campo, o de futebol. Andrezinho Rico, como era chamado, jogou em algumas equipes de status amador como Douradense (de Dourados), Sétima Linha (de Glória de Dourados) e 21 de Abril (de Fátima do Sul). A carreira foi interrompida quando ele tinha apenas 18 anos de idade devido a uma contusão.

Chrysthian & Ralf gravaram música em guarani

A dupla Chrysthian & Ralf é uma das mais relevantes da época de ouro do sertanejo romântico e uma de suas características mais marcantes é a sua versatilidade vocal. Quando estavam no início da carreira os dois se aventuraram a cantar em inglês e Ralf chegou até a se apresentar com outros nomes artísticos como “Little Robinson” e “Don Elliot”.

Contudo, o inglês não foi o único idioma diferente em que eles gravaram, no ano de 1986 eles lançaram a canção “La Cautiva” em guarani, língua dos índios da América do Sul, confira a seguir:

O violão roubado de Inezita Barroso

Essa é uma história curiosa que retrata um triângulo amoroso entre a dama da música caipira Inezita Barroso, seu violão e Dorival Caymmi. Na década de 50, sempre que Caymmi encontrava com Inezita nos corredores da TV Cultura fazia ofertas para comprar seu violão. O motivo era a afinação diferenciada do instrumento abaixo do diapasão.

A jovem artista recusou todas as tentativas de compra de Caymmi, porém, acabou ficando sem seu instrumento também. Certa vez, ela emprestou o violão de um amigo enquanto o seu estava sendo consertado, o problema foi o fato de que esse violão acabou sendo roubado. Sentindo-se obrigada a restituir o amigo ela deu seu próprio violão.

2220210: De onde fala?

Talvez você já tenha ouvido a canção “2220210” na voz da dupla César Menotti & Fabiano, porém, saiba que ela já foi um grande sucesso em 1987 nas vozes de Durval & Davi. Os cantores usavam o número do seu empresário Zé Reinaldo, 2220210, na música para se divulgar.

A estratégia de marketing foi muito bem-sucedida, porém, além de interessados em contratar shows também atraiu engraçadinhos que gostavam de passar trote. Chegou a tal ponto que o empresário atendia as ligações respondendo: “Delegacia de polícia em que posso ajudar?”.

Xororó escrito com ‘Ch’?

Mesmo quem não é fã de sertanejo conhece a dupla Chitãozinho & Xororó e sabe que a grafia do último é com ‘X’, no entanto, nem sempre foi assim. Na década de 70, bem antes do grande sucesso de “Fio de Cabelo” de 1982, os irmãos já estavam na estrada e tinham lançado inclusive um vinil chamado “Moreninha Linda”, em que consta na contracapa o nome da dupla como Chitãozinho e Chororó com ‘Ch’.

A gravação das canções aconteceu entre os anos de 1967 e 1969, algumas delas estão na trilha sonora de “No Rancho Fundo” de 1971, filme que conta com a participação da dupla ainda criança.

Sertanejo macabro

O que esperar de uma dupla sertaneja chamada “Conde & Drácula”? Certamente um disco repleto de referências sombrias começando pelo visual dos sertanejos na capa do LP, com direito a fraque, cartola e expressão séria. As canções incluem “O Corvo” (é inspirada no conto homônimo de Edgar Allan Poe), “A Noite dos Vampiros” e “Bruxa Feiticeira”. Ao ouvir, tenha atenção aos efeitos especiais futuristas.

Fernando & Fernando?

Várias duplas sertanejas adotam nomes artísticos porque seus nomes de batismo não combinam ou porque não gostam deles. No entanto, no caso da dupla Fernando & Sorocaba a história é outra, como os dois se chamam Fernando a solução foi que Fernando Fakri fosse chamado de Sorocaba em referência à cidade em que viveu quando era criança.

Quer saber de mais uma curiosidade do estilo sertanejo? Então, confira a lista de grandes promessas do gênero para 2019 clicando aqui.