O valor cultural do cowboy

Valor Cultural do Rodeio

A figura que nos vem à mente quando ouvimos a palavra cowboy está intimamente ligada à imagem do herói do campo criada no Oeste dos Estados Unidos, há mais de dois séculos. Com o passar do tempo, essa figura teve seu perfil transformado pelas mudanças de função na sociedade e ganhou um significado próprio dentro da cultura brasileira. Vamos entender melhor qual é o valor cultural do cowboy, na terra do tio Sam e por aqui?

Valor cultural do cowboy nos Estados Unidos

O cowboy é um forte símbolo da cultura do Oeste dos Estados Unidos e o imaginário dessa figura continua bastante vivo em lugares como Oklahoma. É curioso como o trabalhador rural passou a fazer parte da cultura pop, sendo um dos principais tipos de heróis do cinema. A atividade do campo é bastante valorizada pelos moradores do Oeste dos EUA, pois foi a base para seu crescimento econômico.

Os turistas que visitam a já mencionada Oklahoma se deparam com a possibilidade de realizar uma série de práticas entendidas como sendo tipicamente dos cowboys. Cavalgar, pastorear, laçar rebanhos de gado entre outras atividades ganham um ar poético especial num lugar em que o trabalhador rural tem uma força excepcional. É uma personalidade emblemática que ajudou a construir um país.

O cowboy dos filmes de faroeste

Certamente, uma das principais ferramentas de difusão da imagem do cowboy como um indivíduo infalível foi o cinema. A vertente conhecida como cinema western ou simplesmente filmes de faroeste, tem como tema central a luta do herói contra os vilões sem perder a sua identidade de homem do campo. 

Os heróis de filmes de bang-bang, como são chamados por aqui, se tornaram um estereótipo que por um longo período dominou as listas de filmes mais vistos. É justo mencionar que muitas pessoas se interessaram pelo universo western exatamente por causa de filmes e séries de TV que tinham esse tipo de personagem como elemento central. Uma curiosidade é que o termo western significa ocidental em referência à fronteira do Oeste norte-americano.

Cowboys de rodeio: O cowboy moderno

Os rodeios surgiram no século 19, os peões norte-americanos que participaram e venceram a guerra contra o México acabaram adotando alguns dos seus costumes como a competição em modalidades de doma de animais e festejos. Ao juntar as festas com os hábitos competitivos de doma de animais, esses peões deram origem ao que hoje é uma das maiores festas do mundo.

Os cowboys modernos são representados pela figura dos competidores de modalidades de montaria, indivíduos que fazem de tudo para conseguir permanecer mais de 8 segundos em cima de touros e cavalos. Hoje em dia, o cowboy usa a tecnologia para auxiliar na realização de suas tarefas, sendo um indivíduo multitarefas. O que se pode perceber é que houve uma evolução da figura do cowboy ao longo das décadas, mantendo a sua relevância cultural.

O valor cultural do cowboy no Brasil

O Brasil é um país que possui grande participação econômica das atividades do campo para a formação do seu PIB, sendo assim é natural que a figura do trabalhador rural tenha atingido um status relevante no imaginário popular. A valorização da figura do homem do campo pode ser observada por meio do sucesso alcançado pela música sertaneja, um dos principais gêneros musicais do país. 

O nascimento desse estilo musical, no começo do século passado, caminha lado a lado com a construção da imagem do homem forte do campo. O peão é um indivíduo que além de fazer a economia girar, também demonstra forte ligação com a terra, provedora de grande parte dos bens que o país possui. O cerne do valor cultural do cowboy brasileiro está exatamente no fato de ele manter essa ligação com o lugar que o gerou, isto é, o campo.

Rodeios no Brasil

Assim como acontece nos Estados Unidos, os cowboys no Brasil passaram a ser relacionados com as competições de rodeio. As principais competições foram realizadas na década de 1950, sendo que a primeira festa do peão foi a de Barretos no ano de 1956. Os peões gostavam de mostrar aos demais suas habilidades de doma de animais, de maneira que em algum momento decidiram transformar o hábito numa competição efetiva, o mesmo que aconteceu nos Estados Unidos.

Os rodeios têm grande importância cultural no Brasil porque fazem a ponte entre a cultura do campo e a cultura da cidade. Hoje em dia não é somente o público das cidades do interior que são fãs dos rodeios, pessoas nascidas e criadas em grandes centros urbanos se encantam com a magia do campo e passam a acompanhar a trajetória dos icônicos cowboys. O cowboy tem muita força no tocante a cultura nacional e com certeza nos próximos anos isso vai aumentar e se consolidar ainda mais.

Gostou de saber mais sobre o valor cultural do cowboy no Brasil e nos Estados Unidos?