Música

Um fenômeno chamado Michel Teló

Você gosta do cantor Michel Teló?
Conheça um pouco mais a história de Michel Teló – Crédito da Imagem: http://www.folhavitoria.com.br

Parece que foi ontem que o Cristiano Ronaldo, jogador de futebol português que já estava no Real Madrid, comemorou um gol fazendo a coreografia de “Aí Seu Eu Te Pego” do ainda não famoso mundialmente Michel Teló. Outros esportistas como os brasileiros Neymar, Diego Souza e Marcelo não ficaram de fora da brincadeira e também dançavam a canção ao comemorar.

O resultado de tanta divulgação não foi fraco: Michel ganhou reconhecimento internacional e a música se tornou hit. Ela foi o 6º single mais vendido no mundo no ano de 2012 com, aproximadamente, 7 milhões de cópias. Além dos resultados alcançados naquele ano, o hit ganhou longevidade. Muita gente sabe cantar a música de cor e salteado até hoje. E, é claro, também sabe fazer a coreografia.

Continue lendo o texto para saber mais da trajetória desse artista que começou muito antes do super sucesso “Aí Seu Eu Te Pego”.

O início da carreira

O cantor é paranaense, porém viveu por muitos anos no estado do Mato Grosso do Sul. Com 10 anos já ganhou um acordeão do pai e logo aprendeu a tocar. A influência de Luiz Gonzaga (1912 – 1989) na vida do artista não é à toa. Ainda criança participou de uma banda juvenil chamada Guri.

Cantor, compositor e multi-instrumentista, não faltam adjetivos para descrever Michel Teló. E não demorou para que esse talento fosse reconhecido. Em 1997, o artista foi chamado para entrar no Grupo Tradição, importante no cenário musical gaúcho. Michel ficou na banda até 2008 e em 2009 decidiu seguir seu caminho musical sozinho. Sem brigas ou barracos, o cantor foi finalmente se tornar cantor solo.

Os primeiros passos certeiros

Com os irmãos Teo Teló de produtor e Teófilo Teló de empresário, Michel mergulhou de cabeça na nova fase. Em 2009, o cantor sertanejo lançou o álbum “Balada Sertaneja” pela gravadora Som Livre. O CD deixou 2 singles para as rádios:  “Amanhã Sei Lá” e “Ei, Psiu! Beijo Me Liga”, o verdadeiro hit de 2010. Nesse mesmo ano, o artista cantou uma versão de “Fugidinha” do Rodriguinho e do Tiaguinho.

E como se não bastasse ainda em 2010, ele lançou o álbum “Michel Teló – Ao Vivo”, que é resultado do registro de um show em Santa Catarina. Nesse CD você pode encontrar a famosa “Fugidinha” e também “Larga de Bobeira”. O ano de 2010 foi apenas a preparação do terreno para o sucesso internacional que viria no ano seguinte.

Carreira internacional

Em 2011 o artista lançou “Michel na Balada”, um DVD com a gravação e edição de um show feito em 4 cidades diferentes, sendo elas Curitiba (Paraná), São Paulo (São Paulo), Balneário Camboriú (Santa Catarina) e Goiânia (Goiás). O show contou com o sucesso “Humilde Residência” e o futuro mega hit “Aí Seu Eu Te Pego”. O single embalou sua primeira turnê mundial chamada “Na Balada Tour” que passou pela América do Sul, Europa e América do Norte.

Após o grande estouro

É comum que os artistas tenham 1 ou 2 singles muito fortes nas rádios e que depois sumam ou não façam mais sucesso. Poucos são aqueles que sabem se manter na mídia e continuar entregando música de qualidade para seus fãs. Apesar da pressão da indústria musical, Michel se manteve firme forte na carreira. Acompanhe!

Em 2013, ele lançou o álbum ao vivo “Sunset”. O CD apresenta o registro de shows feitos durante o carnaval em Salvador (Bahia), Rio de Janeiro e Angra dos Reis (Rio de Janeiro). O show lançou hits como “É Nóis Faze Parapapá” com participação de Sorriso Maroto e “Amiga da Minha Irmã”.

No ano seguinte, o cantor sertanejo lançou “Bem Sertanejo”, uma coletânea de grandes sucessos sertanejos executados com importantes nomes da música brasileira. As versões são resultados de um quadro do programa global “Fantástico” chamado justamente “Bem Sertanejo”, que Michel comandou naquele ano.

A lista de parcerias do rapaz não foi fraca: Milionário e José Rico, Sérgio Reis, Jorge e Mateus, Paula Fernandes, Chitãozinho e Xororó, Almir Sater, Gusttavo Lima, Luan Santana, Jads e Jadson, Bruno e Marrone, César Menotti e Fabiano, Zezé Di Camargo e Luciano, Fernando e Sorocaba, Leonardo, Victor e Leo, Eduardo Costa e Daniel. Além dos sucessos de outros cantores, também há duas canções inéditas de Michel chamadas “Implorando pra Trair” e “Até o Dia Clarear”.

E em 2015, Michel lançou o CD ao vivo “Baile do Teló”, gravado em São Paulo. Além dos sucessos, Michel cantou músicas novas como “Prefiro a Solidão” e “Não Tem Pra Ninguém”. Outro destaque do show é a participação da dupla Breno e Caio Cesar e da sua antiga banda Grupo Tradição. O artista também cantou “O Cantor e a Atriz”, em homenagem a atual esposa e mãe dos seus filhos, Thaís Fersoza.

No cinema

Fora do mundo da música, Michel Teló participou do elenco de dublagem da animação infantil Universidade Monstro (Monsters University, 2013) como o Monstro Cantor. Ele também esteve na trilha sonora da animação Minios (Minios, 2015).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *