Como Narrar Rodeio: O Que Fazem as Vozes das Arenas

Muito mais do que saber como narrar rodeio, os narradores precisam ter desenvoltura para animar o público e saber cativar a audiência para as competições. Esses profissionais precisam estar a par dos nomes dos competidores e dos animais, ter conhecimento técnico das modalidades e saber apresentar da maneira mais clara possível o que está acontecendo na arena. Que tal saber mais sobre a função das vozes das arenas?

Como Narrar Rodeio: Conheça o Trabalho dos Locutores

A função de narrador de rodeio surgiu praticamente junto dos próprios rodeios. Inicialmente eram realizados torneios de gineteadas e tiro de lado que evoluíram para as competições atuais. Os narradores foram muito importantes, ajudando tanto no âmbito de organização e difusão dos eventos como na atração do público.

Boa parte da emoção dos espectadores vem da maneira como os narradores apresentam os acontecimentos da arena, pois nem todo mundo vai assistir a uma competição conhecendo todas as regras. Não há restrições para ingressar nesse mercado profissional e a atividade pode ser remunerada ou gratuita. Os narradores acertam o contrato diretamente com os promotores dos eventos.

Muito Mais Que Narrar os Fatos

No universo dos rodeios a figura do narrador tem grande importância, pois ele também é um personagem do espetáculo. Podemos dizer que mais que transformar em palavras as cenas que transcorrem nas arenas, o narrador precisa agir como mestre de cerimônias que envolve a plateia com seu carisma e brincadeiras. Quem tem o hábito de frequentar festas de rodeio sabe que o narrador geralmente é bem humorado.

Quando chega o momento de narrar as montarias e demais competições é necessário que o narrador de rodeio, tal qual um bom narrador de futebol, saiba transmitir a emoção de cada momento. A tensão de cada segundo em que o peão permanece sobre o touro bravo ou a necessidade de laçar o bezerro dentro do menor tempo possível precisam se tornar palpáveis.

Construindo uma Carreira

Os ganhos dos narradores de rodeio variam de profissional para profissional, de acordo com o porte dos eventos e até mesmo com a época do ano. Para se tornar um locutor requisitado e com bons ganhos é essencial ter desenvoltura na arena e assiduidade no trabalho. Quem não trabalha com constância nesse meio não é lembrado, então, quanto mais rodeios você conseguir no começo da carreira, melhor.

Voz é Importante, Mas Não é Tudo

Obviamente, para se tornar um narrador de rodeio é preciso ter boa voz e dicção perfeita, mas isso não é tudo. Saber passar emoção na fala e ter carisma contribuem ‒ lembre-se que, como já foi citado, o locutor é também um mestre de cerimônias. Ninguém quer ser recepcionado por alguém que parece estar desanimado, não é mesmo?

A partir do momento que a voz se torna o seu principal instrumento de trabalho os cuidados com ela devem aumentar. Em primeiro lugar o indivíduo deve tomar cuidado com as variações bruscas de temperatura e com o período de sono. O segredo de vozes longevas da música, como do cantor Xororó, é dormir cedo e não beber álcool. Ter um estilo de vida saudável contribui para manter tudo em ordem com as suas cordas vocais.

Conheça os Principais Narradores de Rodeio do Brasil

A seguir, descubra quem são os principais narradores de rodeio do país e se inspire na dedicação deles para iniciar uma carreira de sucesso.

Asa Branca: De peão de boiadeiro a narrador

A carreira de Waldemar Ruy dos Santos, mais conhecido como Asa Branca, nas arenas, começou como peão de montaria. Porém, um acidente o tirou das competições: ele teve um pulmão perfurado por um chifre de boi. Seu amor pelas arenas o levou a assumir o microfone, algo que fez com maestria, tornando-se referência dessa profissão.

Marco Brasil: Narrador de rodeio premiado

Com um estilo próprio de narração, Marco Aurélio Ribeiro, o Marco Brasil, já foi agraciado várias vezes com o prêmio de melhor locutor nacional. Ele é um exemplo perfeito de como um narrador deve envolver a plateia que comparece às arenas.

Barra Mansa: Trocou os estádios pelas arenas

José Rodrigues Pereira, conhecido como Barra Mansa, começou a carreira de locutor no futebol, porém, em 1977, encontrou-se como narrador de rodeios. Em 1982 ele trabalhou pela primeira vez como narrador da Festa do Peão de Barretos, obtendo grande êxito. O sucesso foi tanto que o locutor participou das novelas “Pantanal” e “Ana Raio e Zé Trovão”, da extinta TV Manchete.

Mara Magalhães: Mulheres também narram

Quando tinha 21 anos de idade, Mara Magalhães decidiu investir no seu grande sonho de ser narradora de rodeios. No entanto, não havia mulheres nessa função. Apaixonada pelas arenas, ela prosseguiu e conquistou seu espaço narrando competições.