Confinamento de gado: o que você precisa saber

A técnica de confinamento de gado é uma alternativa interessante para quem quer obter animais de porte robusto e com qualidade para o segmento de corte. Uma nova vertente está em desenvolvimento nesse setor: a dos confinadores comerciais, que compram rebanhos de terceiros com o único objetivo de engordá-los por meio do confinamento. Entenda melhor como se desenvolve essa técnica e como dar início à sua criação.

O que é a técnica de confinamento de gado?

Para quem está pensando em investir no confinamento de boi é importante entender a que se refere exatamente esse conceito. Os animais são mantidos em lotes restritos como piquetes e currais e têm acesso a uma alimentação balanceada com base em nutrientes relevantes para a sua engorda através dos cochos. O objetivo é deixar os animais mais preparados para o momento do abate.

Essa técnica pode ser utilizada em todas as etapas da criação de gado, desde o nascimento dos animais até o momento em que serão abatidos. Há casos em que o confinamento de gado de corte se dá somente na última etapa, isto é, na época derradeira para o abate. Além dos bois, podem ser confinados vacas boiadeiras, bezerros desmamados e novilhos em recria.

Vantagens da técnica de confinamento de gado

Cada vez mais produtores têm investido na infraestrutura ideal para a técnica de confinamento pois ela apresenta vantagens relevantes. Podemos começar citando que essa forma de criação permite que o gado engorde de maneira consistente e com o mínimo desgaste dos músculos, fornecendo, dessa forma, carne de qualidade superior.

Além disso a velocidade de engorda é mais eficiente, contribuindo para que a produtividade do rebanho aumente. Comparativamente, os animais criados em confinamento engordam mais e com mais rapidez do que aqueles que são criados soltos no pasto. Para os produtores que têm sua criação baseada em regiões que enfrentam estiagens, o confinamento é um excelente recurso para evitar a diminuição no ganho de peso do rebanho.

Outra vantagem considerável é o fato de que a idade de término da criação é reduzida quando se tem como base o confinamento, de maneira que os gastos com a manutenção dos animais também diminui. Os produtores rurais que apostam nessa técnica têm mais espaço ocioso em suas propriedades, já que o espaço de manutenção do rebanho é menor, e essas áreas podem se tornar produtivas com outros focos.

Rebanho de entressafra

Um ponto especialmente interessante que vem chamando a atenção dos produtores rurais é a possibilidade de ter produção até mesmo durante as entressafras de carne (durante a seca). Nessas fases, é perfeitamente possível entregar uma produção que tem qualidade, conseguindo, inclusive, lucrar mais com a arroba.

Condições para que o confinamento seja uma boa alternativa

Antes de investir na estrutura para o confinamento de gado de corte é importante que o produtor tenha certeza de que esse é o caminho mais interessante para alcançar seus objetivos mercadológicos. Uma questão importante diz respeito à produção da alimentação dos animais. Para que seja economicamente viável o confinamento, a propriedade deve ter a capacidade de produzir pelo menos uma parte dessa ração.

Vale a pena, também, fazer um estudo econômico completo que ajude a compreender se o faturamento com a arroba cobrirá os custos para manter os animais confinados. Os animais em confinamento devem ter acompanhamento frequente de especialistas, pois se tiver qualquer irregularidade eles perdem automaticamente o valor para o abate. Esse gado está sendo criado para corte e por isso deverá estar em condições sanitárias, de saúde e outras para o posterior consumo.

Estrutura para fazer o confinamento de boi

A seguir, vamos explicar qual é a estrutura necessária para dar início ao processo de confinamento desses animais, obtendo melhores resultados a partir da sua criação.

Local de confino

Os animais devem ser mantidos confinados em locais que fiquem distantes de rodovias e centros urbanos, pois o barulho pode ser um fator bastante estressante para eles nessa situação, e isso atrapalha o ganho de peso. Esse cuidado evita ainda casos de fugas ou contaminações. Para calcular o tamanho ideal para armazenar os animais a dica é considerar um espaço de 15 m2 para cada cabeça de gado.

Água e energia elétrica

O local de confinamento de gado deve ter um sistema hídrico eficiente para atender à demanda dos animais por água e da limpeza dos currais: as condições de higiene são fundamentais para a produção da carne. Também é essencial ter energia elétrica para garantir a manutenção adequada. Esse local não pode ser construído próximo a córregos, rios ou nascentes, para não causar impactos ambientais, como a contaminação da água ou do solo.

Quer mais dicas para iniciar a sua criação de gado? Conheça nossos artigos!