Rodeio é considerado esporte?

Rodeio é considerado um esporte?

De acordo com o Ministério do Esporte, sim.  Em 2017 a pasta tomou uma decisão inédita ao apoiar financeiramente uma festa do peão, reconhecendo, dessa forma, o mérito esportivo da atividade de montaria em touro, que também faz parte da bagagem cultural do país, especialmente no interior. Já faz anos que os peões de montaria são considerados atletas de alto desempenho em vários países.

Entendendo por que rodeio é esporte

A preparação dos peões de rodeio para enfrentar o touro dentro da arena se equipara à de qualquer atleta dedicado a esportes de alto desempenho como atletismo, futebol, canoagem e outros. Há ainda o risco à integridade física no duelo estabelecido com um animal de grande porte. O espetáculo é um dos que mais tem atraído a atenção do público brasileiro, em parte devido à difusão da música sertaneja que é sempre companheira fiel das festas de peão, com shows de artistas populares.

O rodeio de touro é a prova principal desse tipo de evento, no entanto, não é a única prática que pode ser considerada esportiva. Outras provas como Team Roping e a Prova de Três Tambores (também disputada por mulheres) podem ser encaradas sob o viés esportivo, haja vista que a competição tem regras predeterminadas. No entanto, quando o debate a respeito de rodeio ser ou não considerado esporte vem à tona, o foco ainda são as provas de montaria em touro.

Montaria em touro

Uma prova que exige força, concentração e muita coragem, mesmo que atualmente os peões contem com equipamento de proteção completo, incluindo capacetes e coletes. O objetivo é conseguir se manter sobre o touro por pelo menos 8 segundos segurando-se apenas com uma mão. A outra mão deve ficar no ar sem tocar em nada, caso contrário a prova é anulada.

Permanecendo por 5, 6, 7 ou até 8 segundos sobre o touro, o destino do bravo peão é sempre o mesmo: o chão. Quando o peão cai de cima do touro, recebe a ajuda do grupo de auxiliares para que não seja pisoteado — contudo, quem decide se tornar um atleta dessa modalidade deve estar ciente desse risco. Como cada montaria dura apenas alguns segundos, é normal haver mais de 50 competidores por noite na festa do peão.

Questão econômica

Outro ponto a respeito dos rodeios que precisa ser considerado é seu viés econômico, uma vez que uma festa do peão pode movimentar milhões de reais. Há todo um mercado em torno das festas de peão, considerando o espetáculo como um todo, ou seja, com os shows de música sertaneja, as festas e, claro, as competições. O público que frequenta esses eventos está cada vez mais diversificado, e hoje em dia é uma diversão para muitos jovens que chegam até as arenas pelo desejo de acompanhar os shows musicais.

Crescimento do esporte

Segundo dados da Professional Bull Riders (PBR), o Brasil e a Austrália são os países que apresentam maior crescimento de interesse do público pelo esporte de montaria em touro. Exatamente por isso os investimentos em infraestrutura têm sido ampliados, visando a atrair cada vez mais interessados em se tornar atletas e formar público. Nos últimos tempos há também o esforço de divulgar que os animais, tão protagonistas do show quanto os peões, não sofrem maus tratos.

Ao contrário do que muitos imaginam, os touros recebem tratamento especial para que se tornem fortes e adversários à altura para os atletas. Muitos rodeios têm aberto os seus bastidores para demonstrar que não há interesse em machucar os touros ou cavalos que participam. Os criadores dos touros sabem o quanto é importante ter um animal saudável para que ele possa dar mais emoção à competição.

Relevância cultural

O rodeio de touro tem grande relevância cultural em nosso país. Essas festas promovem o campo e o homem inserido nesse contexto de uma forma única. Muitas pessoas que moram nos centros urbanos desde que nasceram passam a ter contato com o universo rural, mesmo que em pequena escala. Ao longo das últimas décadas, o esporte de montaria em touro passou a representar também uma oportunidade para jovens que talvez nunca conseguiriam sair das pequenas cidades em que nasceram.

Tal qual o futebol, essa modalidade esportiva funciona como uma chance de crescer na vida e no esporte. O reconhecimento do rodeio como esporte já se deu no âmbito legal (já foi criado inclusive o Dia Nacional do Rodeio), embora ainda precise passar por regulamentações. Mesmo assim, ainda precisa solidificar esse viés também no imaginário do público, que pouco sabe sobre a competição.

Para quem nunca acompanhou uma competição de montaria em touro indicamos assistir a um rodeio. É uma experiência única que fará você se sentir como um torcedor num estádio de futebol.