Como produzir adubos naturais para fazenda

Adubos Naturais
Adubos Naturais – Veja algumas dicas

Produtores rurais encontram nos adubos naturais uma possibilidade de contribuir para o melhor desenvolvimento das plantas sem ter que adicionar a elas compostos químicos. Se você vem buscando por opções orgânicas saiba que veio ao lugar certo, a seguir vamos dar dicas de como produzir os fertilizantes para utilizar na sua fazenda.

Dicas de como produzir adubos naturais

Para ter uma plantação bonita e saudável, nada melhor do que contar com um adubo que ofereça os nutrientes necessários para o vegetal crescer e se fortalecer. Esse processo de potencialização do crescimento pode ser realizado se valendo de ingredientes naturais. Abaixo vamos apresentar algumas boas receitas para acelerar a sua produção.

1 – Borras de café

Você é adepto de um cafezinho? Saiba que esse gosto pode te ajudar nos cuidados com a fazenda, melhorando a saúde e desenvolvimento das plantas. Após passar o café, é possível utilizar a borra nas plantas de menor porte, isso ajuda a afastar caracóis e lesmas, além de fornecer nutrientes como potássio, fósforo e nitrogênio. Para aumentar o poder de alcance, você pode utilizar restos de grãos de café previamente diluídos, de maneira a ter um fertilizante líquido, borrife uma vez por dia. 

2 – Viveiro de minhocas (Biofertilizante líquido)

As minhocas podem ser excelentes aliadas na produção de adubos de qualidade, a dica nesse caso é criar um minhocário (um viveiro de minhocas) com três andares. O primeiro andar deve ser destinado à interação entre as minhocas e restos de folhas e plantas. O segundo andar tem como função represar os compostos que foram depositados pelos animais. 

Por fim, o terceiro andar deve ser usado para armazenar o líquido que escorre dos andares acima, ele é o produto que pode ser utilizado como biofertilizante líquido. Outro papel relevante das minhocas é ajudar na formação de um solo saudável e rico em nutrientes. 

3 – Consólidas

A erva de nome científico Symphytum officinale também chamada popularmente de consolida-maior e confrei é rica em nutrientes bastante importantes para plantações, como vitaminas, magnésio, potássio, fósforo e sais minerais. 

As folhas devem ser colhidas e depois misturadas à água, seguindo a proporção de meio copo para cada folha, essa combinação deve ser deixada ao sol entre um e três dias para quem sequem. Depois disso, é necessário escorrer a água, ficando apenas com as folhas que, por sua vez, devem ser depositadas diretamente em contato com a terra. 

4 – Líquido de urtigas

Um excelente adubo para o solo, esse líquido é produzido à base de urtigas. Usando luvas, colha folhas da planta e deixe de molho em um balde com água. Esse conjunto deverá ser armazenado longe do sol e de temperaturas muito elevadas ou muito baixas. Após um período de 7 dias, remova as folhas de urtiga mantendo apenas o líquido. Esse líquido deverá ser colocado em uma embalagem borrifadora, aplique semanalmente diretamente nos vegetais ou no solo. 

5 – Cinzas de madeira

As cinzas de madeira são muito bem-vindas para cuidar das plantas, trata-se de um produto natural que ajuda a proteger os vegetais da ação de pragas. O composto a base dessas cinzas é rico em microminerais, potássio e fosfato. Misture ¼ de xícara de cinzas de madeira com 1 litro de água e depois borrife na plantação. 

6 – Fertilizante de cascas de ovo

A casca do ovo, que geralmente vai para o lixo, pode dar origem a um fertilizante bastante nutritivo, haja vista que é fonte de potássio e cálcio. Para utilizar as cascas nessa função, é importante lavá-las bem e depois tritura,-las transformando-as em grãos pequeninos. Depois é só espalhar em torno das plantas. Também é interessante adicionar os grãos de casca de ovo à terra antes de começar a plantação, reforçando o solo. 

7 – Restos de peixe

Partes não consumidas do peixe, como rabo, cabeça e entranhas podem ser usadas como adubo para plantas que necessitam de grande quantidade de nitrogênio, como tomate e milho. Basta que você adicione esses pedaços em um buraco com pelo menos 40 centímetros de profundidade, tampe e depois plante por cima para que as mudas possam aproveitar os benefícios. Trata-se de uma forma de adubação que também ajuda na sustentabilidade, uma vez que dá uma função para essas partes do peixe que não seriam consumidas de outra maneira. 

8 – Compostagem

Consiste em um sistema em que se mistura restos de comida com substâncias ricas em nitrogênio (como grama, palha e folhas secas). O primeiro passo é triturar os restos de comida e misturar a uma das substâncias citadas anteriormente. Adicione o produto ou misture à terra para potencializar a inserção de nutrientes. Uma dica é colocar a compostagem sobre o solo e não dentro dele para obter melhores resultados.

Gostou das dicas? Para conferir outras tão úteis como essas e ficar por dentro de todas as novidades do mundo country, navegue pelo nosso site e explore esse universo fascinante!

 

Copyright:https://www.shutterstock.com/