7 Fatos sobre a doma de cavalo que você não sabia

tudo sobre a doma de cavalos

Você sabe tudo sobre a doma de cavalos? Dá uma olhadinha nesse artigo! (Foto: Reprodução/Shutterstock)

A doma ou cabresteamento do cavalo é um processo que exige paciência e cuidado por parte do domador, pois o equino é dono de grande força representando risco iminente caso se descontrole. Sendo um animal de espírito livre o cavalo apresenta resistência ao procedimento de domesticação.     

Algo interessante de se observar é que reconhecemos como uma máxima os cavalos domados, mas de maneira geral pouco sabemos sobre as etapas necessárias para chegar a esse resultado. Abaixo listamos 7 fatos curiosos sobre a doma de cavalo que poucas pessoas tem conhecimento e que ajudam a reconhecer o quanto se trata de uma tarefa difícil.

Lista de 7 fatos sobre a doma de cavalos que nem todo mundo conhece

1 – Domador tem que ser bom de papo

Quem tenta domar um cavalo usando apenas de força já está começando errado esse processo. O animal deve ser abordado de maneira amigável e com uma boa conversa. O domador deve manter o equino olhando em sua direção e prestando atenção a sua voz mansa.

No caso de se mostrar necessário laçar o animal é importante mantê-lo sempre olhando na direção do domador que não pode deixar de conversar com ele. A voz do domador funciona como uma orientação e uma forma de tranquilizar o equino.

2 – Colocar o cabresto exige confiança

Um domador, mesmo sendo profissional, pode levar cerca de 30 minutos para conseguir colocar o cabresto no cavalo que está domando. Isso acontece porque é necessário começar conquistando a confiança do equino. Num primeiro momento o domador deve se aproximar deixando que o cavalo cheire a sua mão.

O passo seguinte é fazer carinho no cavalo para que ele vá se acostumando com o cheiro e toque do domador. Somente quando existe o estabelecimento da confiança é que se pode colocar o cabresto. O domador deve ter paciência para desenvolver uma relação com o cavalo.

3 – Focinheira nem alta e nem baixa

Ajustar o cabresto no animal pode ser uma tarefa um tanto quanto complexa que exige do domador conhecimento suficiente para não deixar a focinheira nem muito alta e nem muito baixa. Quando o acessório de doma está muito alto dificulta a domesticação do animal e dificilmente ele seguirá os comandos do domador. Já nos casos em que a focinheira se encontra muito baixa pode acabar causando um acidente em que o equino se afogue com a mesma.

4 – Cuidando da pelagem para ter um cavalo saudável

O cuidado com o pelo do cavalo é imprescindível para quem está realizando o processo de doma. Há duas possibilidades, o uso de uma escova/raspadeira de ferro ou então de uma escova de borracha. No primeiro caso a escova deve ser passada com alguma forma seguindo o sentido de crescimento do pelo.

Já para quem optar por escovas de borracha a recomendação é escovar o equino para cima e para baixo para garantir que seus pelos fiquem bem limpos. Saiba que esse cuidado não é relevante somente pela aparência do animal, mas também para a sua saúde evitando que parasitas se instalem.

5 – Nada de cabresto para equinos com menos de um ano de idade

Os animais que tem menos de um ano de idade não devem ser colocados no cabresto em esteio ou algo semelhante, pois essa é uma prática que trás algum risco. Trata-se de um animal que não está com a sua musculatura plenamente formada de maneira que com um pouco mais de força do que o indicado pode sofrer um estiramento no pescoço ficando com a consequência do mau posicionamento da cabeça.

6 – Existe uma forma certa de amarrar o cavalo no esteio

Para quem pensa que tanto faz a forma de amarrar o cavalo no esteio temos que esclarecer que existe sim um procedimento correto. O animal deve ficar preso no esteio com uma distância curta que seja de no máximo um metro. O objetivo é evitar que o cavalo acabe ficando embaraçado na corda com pouco espaço para dar o soco.

A corda deverá ser passada no esteio, então deverá ser passada novamente na argola e novamente passar no esteio para então amarrar. Essa lista de procedimentos é importante para evitar que o nó fique demasiadamente apertado e que o cavalo possa dar voltas ao redor do esteio.

7 – Questão de pressão

Para quem se pergunta como os domadores conseguem cabrestear até os cavalos mais bravos temos que dizer que o segredo está na pressão. O procedimento consiste em puxá-lo pelo cabresto enquanto um assistente toca o animal fazendo com que ele associe por condicionamento que ao caminhar a pressão em sua nuca é reduzida. Lembrando que não se deve maltratar o animal durante o processo de doma, pois isso apenas tornará o cavalo agressivo.

O que você achou das curiosidades a respeito de como domar cavalos?