Animais

10 dicas para cuidar da baia dos cavalos

A baia de cavalos funciona como uma espécie de casa para os equinos e precisa ser confortável e bem cuidada para atender as demandas de descanso e manutenção de saúde dos animais. Considerando isso, vamos dar dicas de como cuidar bem do espaço, visando o bem-estar dos seus amigos de quatro patas. 

Baia de cavalos: dicas de como construir e cuidar do espaço 

A seguir, daremos dicas de como cuidar bem da baia de cavalo, tornando esse ambiente mais confortável, seguro e limpo para os seus equinos. 

1 – Planejar é preciso

O passo inicial é o planejamento. Um profissional como o zooctenista pode ajudar você nessa tarefa de pensar na baia dos equinos. Ele deve planejar o espaço e indicar todas as regras e condições que o mesmo deve seguir.

Depois disso, chame um engenheiro para contribuir com as medidas corretas. Por fim, tenha um profissional de qualidade para executar a obra. Nunca se esqueça de que a aparência é importante, mas não é essencial.

2 – Escolha o tipo ideal de baia para seus equinos

O tipo de baia ideal depende das raças de cavalos que serão abrigadas e, também, as finalidades desses animais, que incluem esporte, carga, reprodução, entre outras. De maneira geral, as acomodações podem ser restritas em compartimentos (tipo baia), estábulos livres e corrente. 

Nos estábulos de livre circulação, os animais podem formar grupos, de maneira a socializar mais. Esse modelo de baias livres pode ter estruturas variadas, sendo que geralmente são internas e cobertas. É interessante que tenham uma parte externa para que os animais tomem sol. Ideal para a criação de potros e para cavalos de montaria. 

A baia individual costuma ser mais usada para animais de criação e equitação. É uma estrutura que apresenta possiblidades mais modestas de movimentação. Para alguns animais, isso é um benefício, inchaços e edemas se mostram menos frequentes em espaços menores. 

Por fim, o modelo de estábulo ou baia de corrente é aquele em que o piso é feito de paralelepípedos ou cimento, com as paredes e cobertura desenvolvidas para absorver e eliminar certas quantidades de umidade. É um tipo de baia que evita o acúmulo de água, o que favorece o desenvolvimento de fungos e bactérias. 

3 – O tamanho mais confortável para o equino

Anote aí: o espaço nunca é grande demais para um cavalo. Ele é um animal grande, que necessita ter um espaço para descansar e se movimentar caso seja preciso. É essencial que você se lembre de que usar medidas abaixo do recomendado pode acabar com a saúde mental e física dos cavalos. Além disso, o cocho será guardado na baia. Mais tarde falaremos disso. De qualquer forma, considere que a baia deve ter 16 m² de área total.

4 – Sugestões para armazenamento do cocho

Como falamos acima, além do cavalo, será preciso guardar o cocho na baia. O cocho é o recipiente utilizado para a alimentação dos cavalos e deve estar a cerca de 30 a 60 cm acima do chão e ter profundidade de 20 cm. Para não errar, consulte um zooctenista ou um médico veterinário para ajudar você nessa disposição dos alimentos e da água.

5 – Água limpa sempre

A água é importante para qualquer ser vivo do planeta terra, portanto, não poderia ser diferente para o cavalo. Um cavalo pode beber até 50 litros por dia! Então, cuide para não pode faltar água para ele. É importante que ela seja trocada constantemente e que sempre esteja em boas condições. Tenha atenção para escolher o bebedouro ideal para o seu equino. 

6 – Piso ideal

Existe mais de um tipo de piso possível de ser instalado na baia do cavalo. É essencial que o piso seja agradável para as pernas do animal, pois isso pode ajudar a diminuir a tensão nos pés e tendões, causada pelas constantes horas de pé. Também é importante que o piso seja seco e retenha odores, e antiderrapante para que o cavalo se deite sossegadamente quando desejar.

O piso da baia do seu cavalo ou égua pode ser de:

  • Brita e bridim;
  • Carvão vegetal;
  • Borracha;
  • Plástico;
  • Piso natural;
  • Cimento e concreto coberto com materiais de serragem ou maravalha (apara de madeira);
  • Outros materiais sintéticos.

7 – Limpeza diária

A higiene é um dos fatores protagonistas para que o cavalo ou a égua tenha conforto físico e mental na baia. Crie uma rotina em que o piso e o cocho possam ser limpos no dia a dia. Esse cuidado é fundamental para evitar a proliferação de doenças causadas por agentes fúngicos ou bacterianos. 

8 – Ventilação adequada

A ventilação correta é um ponto extremamente importante para a manutenção do bem-estar do animal. Dentro da baia, o ar deve circular uniformemente. Considere seriamente instalar um exaustor, caso o espaço tenha telhas de fibrocimento (mistura de cimento com fibras de amianto), o que deixa o local muito quente.

9 – Porta

Parece um assunto que não devemos dar importância, porém não se engane. A porta deve ser dividida em duas partes, formando a porta inferior e a superior. O motivo é simples: a porta de abertura superior pode proporcionar o contato com o ambiente e outros animais que o cavalo gosta e precisa.

10 – Claraboia

A claraboia é uma abertura no alto dos espaços, cômodos, casas ou edifícios que deixa que a luz entre no ambiente. Dependendo de como a claraboia foi construída, também pode permitir a circulação de ar. Incluir uma claraboia no projeto da baia é um upgrade interessante que aumenta a iluminação do espaço. 

Não se preocupe com a energia elétrica para a noite, pois o cavalo tem excelente visão noturna. A instalação elétrica pode ser feita para que você consiga circular pela baia ao anoitecer, caso seja preciso. 

Atenção ao conjunto de ações

Não adianta fazer a “baia modelo” e não cuidar dos outros fatores que contribuem para que o cavalo tenha uma vida saudável. Não se esqueça de que os equinos machos, fêmeas e potros precisam de alimentação adequada, prática regular de exercícios e receber visitas constantes do médico veterinário. Os cuidados com a saúde e higiene dos seus equinos se reflete em animais fortes e menos suscetíveis a enfermidades. 

Gostou dessas dicas de como cuidar e construir uma baia de cavalos? Coloque-as em prática e contribua para mais saúde para os seus animais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *