Bulldogging: o esporte mais radical dos rodeios

Bulldogging
Conheça mais sobre o esporte Bulldogging

 

A modalidade conhecida como Bulldogging é considerada a mais radical do rodeio por consistir na derrubada de um garrote de cerca de 300 kg por um cavaleiro. Essa atividade pode ser bastante útil no cotidiano de uma propriedade rural para resgatar animais em fuga e também como modalidade esportiva.

Qual a origem do Bulldogging?

Acredita-se, embora sem muita certeza, que a atividade tenha se originado na década de 1930, quando um fazendeiro cujo nome era Bill Packett precisou resgatar um boi que havia fugido saltando sobre ele e o agarrando pelos chifres. Outra história diz que um grupo de colonos desenvolveu a técnica a partir da observação de como seus cães evitavam que bois fugissem segurando-os pelos pescoços e levando-os ao chão. 

No Brasil, a modalidade que faz parte dos rodeios chegou em 1988 através dos irmãos Guilherme e Henrique Prata e Paulo José Manno. Esses foram os primeiros brasileiros a se dedicarem ao Bulldogging em Presidente Prudente, cidade localizada no interior de São Paulo.

Como é a prática do Bulldogging?

A modalidade é praticada por uma dupla que deve virar e derrubar um garrote no chão no menor espaço de tempo possível. Um dos cavaleiros deve cercar o animal, enquanto o outro tem a árdua tarefa de derrubá-lo. O competidor posicionado à direita faz o que se chama de esteira, que consiste em cercar o garrote impedindo o distanciamento. 

O cavaleiro posicionado à esquerda deve saltar do cavalo em movimento, agarrando os chifres do touro para conseguir derrubá-lo. É fundamental que haja sincronismo entre os dois cavaleiros, bem como a tarefa seja concluída no menor tempo possível. O animal tem cerca de 300 kg, algo que torna bastante desafiadora essa atividade. 

Treinamento para praticar Bulldogging

Quem deseja se dedicar a esse esporte radical deve passar por um treinamento rigoroso, observando todos os tópicos de segurança. O mais recomendado é realizar treinamento com profissionais em um período entre seis meses e um ano. Os interessados podem receber indicações de centros de treinamento junto à Liga Nacional. 

A primeira etapa do treinamento consiste em ter contato com o garrote para entender a sua lógica, sabendo qual é a posição correta para derrubá-lo. Saber segurar e manter o boi parado no chão é crucial para evitar riscos para si mesmo e para o animal. O tempo necessário de treinamento varia de pessoa para pessoa, é muito importante concluir essa etapa tendo certeza de saber exatamente como resolver situações eventualmente delicadas. 

O boi da modalidade de Bulldogging

Os animais esporte de rodeio devem ser escolhidos a dedo para que possam cumprir o seu papel satisfatoriamente. Os bois utilizados na modalidade de Bulldogging, atualmente, são menores, de maneira que se tornou muito mais um esporte de técnica do que de força. Basicamente, foram realizados cruzamentos com foco em fazer com que os chifres despontem mais cedo, assim os animais utilizados podem ser menores, oferecendo menos resistência.

O cavalo do Bulldogging

Se você gostou da ideia de praticar Bulldogging, a dica é iniciar a busca por um cavalo adequado para essa tarefa. A raça mais indicada é a Quarto de Milha, pelo fato de que esses cavalos têm mais senso para lidar com os bois, assim como são mais dóceis e velozes. Trata-se de uma atividade que depende de ter o controle da situação, tanto no que diz respeito ao cavalo quanto ao boi.

Regras do Bulldogging

Conforme a modalidade esportiva Bulldogging foi se desenvolvendo ao longo dos anos, foram sendo criadas regras como a que diz, por exemplo, que o garrote somente será considerado derrubado quando ele estiver com as costas completamente no chão e todas as patas inclinadas. Outra regra relevante para a modalidade é a de que o cavaleiro deverá se manter sobre o boi até que a bandeirada seja dada.

Enquanto essa bandeirada não for dada, não há confirmação de fim de prova, enquanto isso não ocorrer, ninguém poderá auxiliar o cavaleiro. O tempo de duração da prova é de 1 minuto no máximo. Vale ressaltar que há uma regra também para garantir a segurança do garrote, que consiste em não poder presar a cabeça do animal. O competidor que imobiliza o boi deve cuidar para não machucá-lo, a única possível exceção é quando ele se torna agressivo. 

Campeonato da Liga Nacional de Bulldogging

As provas desse, que é o mais importante campeonato de Bulldogging, são realizadas em centros de treinamentos localizados em São Paulo, com destaque para Rancho Bisturi em Vargem Grande do Sul; Bulldog Ranch em São José do Rio Preto; Fazenda Casa Branca em Indaiatuba, Prudenharas e Haras Regina em Presidente Prudente, entre outros. A regulamentação dessa modalidade é feita pela Liga Nacional de Bulldogging (LNB). 

Já conhecia o Bulldogging? O que acha desse tipo de modalidade mais radical nos rodeios? Deixe seu comentário e compartilhe em suas redes sociais!

 

Copyright: https://www.shutterstock.com/