Qual o Maior Campeão de Rodeio do Brasil?

O maior campeão de Rodeio
O maior campeão de rodeio do Brasil – Crédito da Imagem: http://www.fenatrigo.com.br

As competições de rodeio são bastante tradicionais no Brasil e já têm alguns campeões de renome internacional. Nesse universo em que mostra que é bom aquele que consegue permanecer os 8 segundos em cima de um touro bravo, é preciso coragem para se destacar. Um dos peões que se consagrou como um dos maiores campeões dessa modalidade em nosso país é Edevaldo Ferreira que somou mais de R$ 3 milhões em prêmios em rodeios.

Quem é Edevaldo Ferreira?

O peão que se tornou um dos maiores campeões de rodeio no Brasil nasceu na pequena cidade de Andradina, em São Paulo. Filho mais novo de um casal de sitiantes, esse peão desde cedo demonstrou afinidade com as arenas de rodeio. Seu pai, no entanto, não desejava esse caminho para o filho e insistia que o jovem estudasse e se formasse com direito a usar beca na formatura.

O sonho de ser um campeão era muito forte para Edevaldo que, mesmo a contragosto do pai, largou os estudos e passou a se dedicar aos treinos. O talento somado à dedicação dele, mostrou ao seu pai que foi uma boa escolha, ainda jovem Edevaldo já tinha juntado uma fortuna de mais de R$ 3 milhões em premiações de rodeios. O rapaz recebeu a alcunha de um dos principais montadores do Brasil.

Paixão por Montar

O principal motor de Edevaldo com certeza foi o seu desejo de montar, mesmo entendendo a vontade do seu pai de que ele fosse o primeiro filho a conseguir se formar, o peão não conseguia tirar da cabeça o seu sonho. A motivação do peão em seus treinos puxados era ser o melhor peão de rodeio do Brasil.

Do Primeiro Título ao Estrelato

Quando tinha apenas 18 anos de idade, Edevaldo ganhou seu primeiro título numa festa de peão realizada em Andradina, sua cidade natal. Contudo, a fama e o dinheiro começaram a surgir na vida do dedicado peão a partir de 2006, quando ele se sagrou campeão do Rodeio Internacional de Adamantina, São Paulo.

O profissional da montaria não esconde que parte do seu gosto por montar veio, também, do desejo de ganhar dinheiro com essa atividade. Ele cresceu assistindo grandes campeões que fizeram fama e fortuna e sabia que com dedicação poderia escrever seu nessa história também.

Campeão Professional Bull Riders (PBR)

No ano de 2011, o peão conquistou o prêmio de primeiro lugar no Professional Bull Riders (PBR) ganhando, então, uma vaga para a disputa internacional da competição em Las Vegas, nos Estados Unidos. Nessa etapa internacional, Edevaldo ficou em quarto lugar. Em 2013, voltou a ser campeão nacional, vencendo a Liga Nacional de Rodeio. Sagrou-se vice-campeão na 60ª Festa do Peão de Barretos.

Perda do Pai

Um dos momentos mais difíceis na vida de Edevaldo Ferreira foi a perda do seu pai, que não chegou a ver parte dos seus títulos como peão de rodeio. Sobre esse assunto, o peão reconhece a importância do pai na construção da sua carreira. De acordo com Ferreira, foi o pai quem o ensinou a não ter nenhum vício e ser dedicado a tudo o que se propusesse a fazer, característica que se mostrou primordial na escolha do seu caminho profissional.

O Grande Desafio Para Edevaldo Ferreira

Quando alguém pergunta para esse campeão de rodeio brasileiro qual é o maior desafio, se surpreende com a resposta, para quem pensa que é ter coragem para montar no touro bravo, saiba que para Ferreira a resposta é “manutenção do bom desempenho”. Durante seus anos de expectador, o peão percebeu que os maiores campeões conseguiam se manter bem em competições por um ou dois anos, contudo, depois desse tempo, acabavam apresentando queda de rendimento.

O principal objetivo de Ferreira é não deixar o seu bom desempenho diminuir nas provas, pois um campeão precisa se manter dentre os primeiros colocados todos os anos nas principais competições. O campeão garante que sentiu a maior emoção da carreira ao ser contemplado com dois prêmios da PBR, mas que sabe que precisa ir mais além para saber que chegou onde podia e queria.

Distância da Família

Para Edevaldo, a parte mais difícil do trabalho é estar constantemente viajando, de maneira a ficar longe da família. O grande medo do peão não é montar em touro bravo, mas sim não ver seus filhos crescerem. Dependendo do momento, o campeão chega a viajar tanto que vê seus filhos somente uma ou duas vezes por mês. Esse é o motivo que o faz pensar verdadeiramente em se aposentar.

Respeito Pelo Animal

Uma das características que fizeram de Edevaldo um campeão foi a sua compreensão de que o touro é um animal que está na arena para cumprir a tarefa dele e que merece todo o respeito do peão, assim como da plateia. O campeão tem alguns touros em seu sítio para treinar a montaria e se mantém respeitoso com seus próprios animais e com aqueles da arena.

Conheça alguns de nossos produtos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *