Cuidados Com Sua Sela

Cuidados com sua Sela

Os cuidados com a sela são fundamentais para você que deseja prolongar a durabilidade desse item indispensável para a montaria. Há diferentes modelos de sela que se adequam melhor a atividades distintas, como cavalgadas, prática esportiva, trabalho cotidiano de fazenda, entre outros. Todas as selas precisam de uma atenção especial para que não sofram o desgaste causado pelo seu uso recorrente.

As selas são itens que ainda preservam o fabrico com técnicas artesanais, destacandoos detalhes que, além de graça e estilo, conferem mais facilidade de manuseio às peças. A seguir, listamos dicas de cuidados com a sela para preservar as suas qualidades e o material de que são fabricadas.

Saiba escolher uma boa sela

O primeiro cuidado essencial é saber escolher uma sela adequada para as finalidades desejadas, para isso entender como ela é fabricada faz toda a diferença. A base da sela é composta pela armação que pode ser de madeira ou de fibra, material que deixa a sela mais leve e tem sido cada vez mais utilizado.

Observe que a armação deve ser boa, pois se ela não for a sela, consequentemente, também não será porque proporcionará desconforto para o cavalo. Tradicionalmente, o couro usado para fabricar as selas é o de boi, mas isso vem sendo mudado com o crescimento do uso do couro de búfalo. Para quem ficou curioso para saber mais sobre o trabalho de um bom seleiro, a dica é clicar aqui.

Sela no formato ideal para seu cavalo

Para que a sela seja eficiente em suas funções e dure mais tempo, ela deve ser perfeitamente adequada ao formato do dorso do cavalo. É essencial que a sela tenha formato que acompanhe a curvatura do corpo do animal com a profundidade e concavidade corretas para o assento. Observe se os pontos de encaixe da barrigueira estão corretamente posicionados. Fica a dica ainda de que o tamanho da sela deve estar adequado também ao cavaleiro.

Outro ponto importante, é que os diferentes modelos de selas possam se adequar melhor a atividades distintas. As selas usadas para a prática de Três Tambores têm como principal característica serem mais fundas para que o cavaleiro fique mais seguro. Além disso, a cabeça é posicionada de tal maneira que permite que o cavaleiro agarre com mais assertividade à sela.

Limpeza

Dependendo das vezes que você usa as selas, é importante lavá-las pelo menos uma vez por semana, assim você evita que impurezas e suor fiquem presos ao material. Preste atenção especial às partes que estão em contato com o metal, como fivelas e estribos. Água quente costuma ser mais eficiente para a limpeza do couro da sela.

Além de limpar com água e sabão neutro, é essencial que o couro da sela seja devidamente condicionado e hidratado com produtos específicos para esse material. Um dos grandes erros que se pode cometer é o de não usar produtos para couro, com o passar do tempo o preço cobrado pode ser muito alto com a descamação da sela.

Pontos suscetíveis de pressão em selas

O couro como qualquer outro material perecível vai apresentando níveis de desgaste, conforme o tempo vai passando. Isso se mostra mais evidente nos pontos em que há mais pressão, como próximo às argolas e fivelas. Em relação às fivelas, a atenção deve ficar nos contralátegos e látegos que têm como funções sustentar a cilha e a barrigueira. No que diz respeito às fivelas, é necessário ficar atento aos látegos, contralátegos e loros que ficam presos às argolas da armação.

Um dos pontos que mais sofrem com a pressão é o apoio dos loros nos estribos. Para preservar a sela, a dica é mudar com frequência esses pontos de pressão. Saiba que as peças mais trocadas em selas são látegos, contralátegos e loros. Verifique regularmente ainda o estado das partes de aço e metal. Cuide do polimento e da lavagem.

Atenção para as mantas

Quando falamos sobre cuidados com sela não podemos deixar de mencionar a atenção que deve ser destinada às mantas. Basicamente, o papel da manta é tornar mais confortável o contato da pele do cavalo com a sela. Uma boa dica é ter o hábito de usar uma manta de couro de cabrito sob a manta convencional que oferecemelhor aderência, evitando que o suor entre em contato com a manta principal.

Como as mantas estão sujeitas a intenso atrito e contato com o suor, elas devem ser periodicamente viradas para o sol para que sequem com mais rapidez. Tenha o hábito de lavar as mantas periodicamente para eliminar os resíduos de suor e sujeira. Lembre-se, a manta deve estar sempre limpa para que ofereça um melhor desempenho para o cavaleiro.