Cavalos
Animais

Conheça os Principais Problemas Ortopédicos dos Cavalos

Os problemas ortopédicos são mais recorrentes do que se imagina em equinos, especialmente aqueles que se dedicam a atividades atléticas. Muitos proprietários são pegos de surpresa pelo problema porque ele pode ter diferentes origens, como alimentação deficiente em nutrientes, sobrecarga dos membros e, até, por questões genéticas.

Se você está preocupado com a manutenção da saúde ortopédica dos seus cavalos, continue lendo e conheça mais a fundo os principais problemas dessa natureza que podem acometer equinos. Explanamos a respeito das complicações de saúde, bem como sobre os seus principais fatores desencadeantes. 

Principais problemas ortopédicos dos cavalos

Abaixo listamos os principais problemas ortopédicos que acometem equinos e cuja origem pode ter, muitas vezes, ligação com uma alimentação deficiente em nutrientes. Manter controle sobre a nutrição dos animais é fundamental para quem deseja contar sempre com animais saudáveis. Lembre-se de que apenas animais saudáveis apresentam bom rendimento em suas funções de trabalho.

Cisto Ósseo Subcondral

Embora seja muito comum na articulação femurotibiapatelar, pode se manifestar em outras estruturas císticas do corpo do animal. Geralmente, os cistos se formam em locais em que há concentração da sustentação de peso.

Os especialistas ainda não compreenderam completamente o que ocasiona a doença, mas sugerem que os principais fatores desencadeantes sejam traumas sofridos pela cartilagem e lesões de osteocondrite (leia abaixo).

Deformidade Angular dos Membros

Essa doença se caracteriza por defeitos no esqueleto do animal, há um desvio lateral ou medial em alguns ossos. A condição pode ser congênita ou adquirida, nesse caso, acontece ainda na vida neonatal do cavalo.

Dentre os fatores apontados como desencadeantes estão hipotireoidismo, defeitos na ossificação, mau posicionamento no útero, traumas ou má formação. Em grande parte dos casos, tanto os membros dianteiros quando traseiros são acometidos pela enfermidade.

Osteocondrite Dissecans (OCD)

Essa é uma doença metabólica que afeta a manutenção da cartilagem e da ossificação endocondral do animal. O mais importante de saber a respeito da OCD é que ela pode acarretar no desenvolvimento de uma série de problemas de articulação e ósseos.

Dentre os principais fatores que podem desencadear essa condição estão a má nutrição do animal, falta de equilíbrio dos minerais consumidos em sua alimentação, crescimento demasiadamente acelerado e traumas nas cartilagens.

Embora a ciência ainda não tenha comprovado, é bem possível que haja fator genético implicante no desenvolvimento dessa condição. Animais de linhagens de crescimento acelerado têm mais chances de apresentar OCD.

Contratura Tendinosa

Essa condição pode ser tanto de origem congênita quanto adquirida e se caracteriza por distúrbios do tendão flexor junto com alterações de postura e debilidade. As causas apontadas como mais influentes no desenvolvimento dessa enfermidade são mau posicionamento do feto no útero, problemas genéticos, assim como presença de toxinas embrionárias.

A doença se caracteriza por alterações de postura nos equinos, bem como debilidade dos mesmos. A dor causada pela enfermidade pode ter origem em problemas como fisites, machucados nos tecidos, infecções e até osteoartrite crônica. Uma forma de oferecer mais conforto ao animal, com redução das dores, é por meio da retirada reflexa do membro ou do encurtamento das unidades musculotendinosas.

Em alguns casos, o fator desencadeante é a alimentação deficiente de alguns nutrientes que afetam o crescimento ósseo. Nesses casos, é essencial que sejam realizados cuidados a parte focando na resolução dessa questão.

Má Formação da Vértebra Cervical (“Woobler Syndrome”)

Uma doença bastante severa que acomete equinos por meio da compressão da medula espinhal e, também, através de disfunção neurológica. Os fatores que podem contribuir para o surgimento dessa complicação são lesões osteocondríticas em superfícies de articulações, como no carpo da vértebra, assim como má formação vertebral cervical.

Os criadores observam os primeiros sintomas entre os 6 meses e 5 anos de idade dos equinos. O acompanhamento de um especialista é imprescindível, sendo o resultado da enfermidade a mielopatia compressiva focal.

Fisite (Epifisite)

A nomenclatura Fisite se refere à osteocondrose do crescimento do disco metafisal, que passa a se chamar Epifisite quando afeta o crescimento de certos ossos longos em equinos ainda jovens.

Dentre os principais fatores que podem desencadear esse problema está nutrição deficiente, problemas no crescimento do casco, processo de compressão do disco de crescimento, assim como posicionamento fetal prejudicado.

Fatores nutricionais e seu papel nos problemas ortopédico dos cavalos

Fatores nutricionais estão bastante relacionados ao desenvolvimento de doenças ortopédicas em equinos. Em geral, o quadro conta também com problemas metabólicos nos ossos que podem levar a uma série de deformidades. As complicações costumam se manifestar entre o nascimento até os 18 meses de idade do cavalo. 

Essas manifestações clínicas se refletem no crescimento do sistema esquelético que não aguenta estresses. O desequilíbrio nutricional (excesso ou falta) de nutrientes afeta severamente a saúde dos ossos e cartilagens dos cavalos. Os problemas decorrem das alterações de disponibilidade dos componentes da estrutura esquelética ou ainda dos hormônios e enzimas. 

O acompanhamento nutricional dos cavalos deve ser feito por um veterinário, observando as necessidades que cada animal possui. A alimentação precisa ser equilibrada de acordo com os sinais de melhora ou piora das condições de saúde do seu equino.

É importante ressaltar que, além do fator nutricional, há ainda mais dois fatores que merecem uma atenção especial, o genético (conformação) e meio ambiente (traumas e exercícios que geram esforço demasiado). Para que seus cavalos se mantenham saudáveis todas as esferas devem ser consideradas a analisadas. 

Acompanhamento Veterinário

Para ter certeza de que os seus equinos estão em perfeito estado de saúde, é essencial que haja acompanhamento veterinário constante. Ao notar algo diferente, é fundamental que o especialista solicite um raio-X veterinário. Somente com esse exame em mãos o profissional poderá descobrir se há algum problema ortopédico.

Além de ser muito difícil para o animal conviver com a dor, é essencial iniciar o tratamento de possíveis enfermidades o mais rápido possível para que haja a chance de solução do problema. Os proprietários de cavalos, seja para competições ou para ajudar no trabalho no campo, devem ter muita atenção em relação à saúde ortopédica dos animais.

Fique atento ao desenvolvimento de possíveis problemas ortopédicos! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *