As 8 melhores modas de viola que marcaram décadas

melhores modas de viola

Curte aquela moda de viola? Confere essa lista então! (Foto: Reprodução/GVNews)

As modas de viola refletem, como nenhum outro tipo de música, a vida no campo com suas alegrias e dificuldades. Esse estilo conhecido por seus contornos caipiras se desenvolveu na década de 1930 tendo como seu criador Cornélio Pires. As principais características desse estilo musical é contar com solos de viola que são acompanhados por versos longos e que contam uma história.

Bastante popular nos estados do Sudeste e Centro-Oeste – tendo as letras escritas e decoradas – as modas de viola receberam a alcunha de verdadeira música do campo. Na região Nordeste do país há uma modalidade em que as letras são inventadas na hora, de improviso.

Conheça as 8 melhores modas de viola que marcaram décadas

Moda de viola: Nelore Valente – Dino Franco e Mouraí

Uma bela história de compaixão contado em versos, um dia um pequeno peão e seu avô receberam uma ordem do patrão, matar um bezerro que estava doente. Os dois tiveram pena do animal e o levaram para sua casinha simples onde o trataram com benzimentos, ervas e muito amor. Quando o dono da fazenda descobriu os demitiu.

O tempo passou e o bezerro se tornou um boi forte, um dia um homem desesperado passou gritando pela propriedade que havia sofrido um acidente de carro e que seu filho estava preso. Logo o menino e o avô levaram o Nelore valente para ajudar no resgate. O homem pediu para comprar o boi que ajudou seu filho e logo ouviu que não tinha preço o boi que ele mesmo havia mandado matar.

Moda de viola: Catimbau – Liu e Léu

Catimbau era um modesto capataz que se apaixonou perdidamente por Rosinha, filha de um fazendeiro muito rico. Mesmo sabendo da distância social entre eles o rapaz pediu um beijo à moça que disse que naquele dia não, mas poderia ser no dia da festa de São João. No dia da festa o pai de Rosinha desafiou os peões presentes a laçar seu boi mais bravo, o Ventania.

Ninguém queria se arriscar, nem Catimbau, mas logo a moça o convenceu que lhe daria o beijo se ele conseguisse a façanha. Lá foi o capataz, porém, no momento de laçar algo deu errado e o animal teve a cabeça decepada. Rosinha lhe deu um beijo triste e assim acabou a história.

Moda de viola: Sapato 42 – João Mulato e Douradinho

Uma canção que fala sobre a relação de um homem do campo chamado Tião com a sua mãe. Ele mostra para um amigo a sua coleção de sapatos da vida toda dizendo que os primeiros foram comprados por sua mãe. Cada sola desgastada conta um pedaço da dura vida desse peão que sofreu o baque mais difícil quando chegou ao sapato tamanho 42, pois foi então que sua mãe faleceu.

Moda de viola: Rei do Gado – Tião Carreiro e Pardinho

Essa moda de viola marcou décadas e foi o tema de abertura da novela de mesmo nome da Rede Globo. A história contada é a de um peão que cansado da sua viagem resolveu entrar num bar, mas como ele estava trajado com simplicidade logo teve sua atenção chamada pelo ‘rei do café’.

O homem fez questão de dizer que naquele bar só poderiam entrar pessoas de alto nível. O peão não se alterou, simplesmente levantou, pagou sua bebida com mil cruzeiros deixando o troco para o garçom e disse que se quisessem saber onde encontra-lo era só perguntar pelo ‘rei do gado’.

Moda de viola: Padecimento – Tião Carreiro e Pardinho

O tema dessa moda de viola são as modas de viola destacando a tríade de assuntos mais comuns nesse tipo de canção: a vida dura no campo, a rotina do peão de boiadeiro e as histórias diferentes e cheias de emoção que cercam a vida do homem no campo.

Moda de viola: Minha Vida – Vieira e Vieirinha

A vida a que se refere o nome da moda é a dos cantores que sempre amaram viver no campo, mas que tiveram que se desapegar dessa realidade com apenas 15 anos indo para a cidade. Fala sobre as desventuras vividas por homens do meio rural que tentam ganhar a vida nos grandes centros urbanos mesmo não gostando das novas funções. Segundo a moda foi apenas na viola que eles encontraram alguma alegria.

Moda de viola: Moça Boiadeira – Raul Torres e Florêncio

Nessa moda de viola uma jovem boiadeira ajuda dois peões a encontrar uma vaca que ambos haviam deixado fugir enquanto faziam a marcação dos bois do fazendeiro. Os homens se surpreendem com tamanha valentia e beleza reunidas numa única mulher que ainda recusa o pagamento que quinhentos cruzeiros que eles oferecem.

Moda de viola: Boi Soberano – Zé Carreiro e Carreirinho

O narrador fala de como sente saudade dos seus tempos de boiadeiro e se lembra da vez em que levou um boi bandido de nome Soberano em meio a uma boiada de 600 cabeças. O dono do animal avisou que ele era difícil e sempre causava danos, quando o boiadeiro chegou a Barretos precisou controlar o estouro da boiada.

Os animais que seguiam Soberano avançaram pela cidade causando desordem, o comércio fechou e as pessoas correram. Um menino, porém, desmaiou de susto e ficou caído sem sentido no caminho da boiada. O boiadeiro não acreditou quando viu Soberano ficar parado sobre o menino evitando que o resto da boiada passasse por cima dele.

Gostou de conhecer as 8 melhores modas de viola? Qual é a sua preferida? Deixe seu comentário!